terça-feira, 28 de maio de 2013

Senhorinha

    Há canções que basta uma escutada só para emocionar-nos. A Senhorinha, do Guinga, foi uma delas para mim. Há pouco, quando a conheci, fiquei de olhos cheios e adoçada. 

    Delicada, terna, leve e bela. 

    Um soprinho acalentador.





Senhorinha
Guinga

Senhorinha,
moça de fazenda antiga, prenda minha,
gosta de passear de chapéu, sombrinha,
como quem fugiu de uma modinha.
Sinhazinha,
no balanço da cadeira de palhinha,
gosta de trançar seu retrós de linha,
como quem parece que adivinha (amor).


Será que ela quer casar?
Será que eu vou casar com ela?
Será que vai ser numa capela
de casa de andorinha?


Princesinha,
moça dos contos de amor da carochinha,
gosta de brincar de fada-madrinha,
como quem quer ser minha rainha.


Sinhá mocinha,
com seu brinco e seu colar de água-marinha,
gosta de me olhar da casa vizinha,
como quem me quer na camarinha (amor).

Será que eu vou subir no altar?
Será que irei nos braços dela?
Será que vai ser essa donzela
a musa desse trovador?

Ó prenda minha!
Ó meu amor!
Se torne a minha senhorinha.


5 comentários:

Bruna disse...

Agradecimento especial ao meu querido Ivan, fonte infinita de boas e belas canções.

Essa merece ser tirada no violão, viu, mocinho?!

Abração.
Obrigada.

Anônimo disse...

Oi Bruna!
Acho que esta canção era tema de abertura de uma novela (Sinhá Moça, se não me engano). lindinha mesmo!
Então, além de todas as virtudes que o jovem bem-querer possui, ele toca violão? Muito massa!
Abraço apertadão!
Chris

Bruna disse...

Oi, Chris!

Mas que coisa boa você por aqui! Obrigada pela presença.

Então a música era tema de uma novela?! Não sabia. Obrigada pela informação.

O Ivan toca violão sim, Chris, e de vez em quando, até em parceria com tio Capinha. [Risos].

Abração apertado.

Márcia disse...

Quando comecei a ouvir a música me lembrei do Tio Dércio, ele adorava esse som: suave, de uma beleza tão singela...Muito linda mesmo, como uma brisa fresca ou uma tarde morna de sábado...

Bruna disse...

Ah, que fofo o seu comentário, mãe! Obrigada por embelezar o espaço.

Sim, de fato a "Senhorinha" lembra as canções do tio Dércio: o gosto e o uso de sons e palavras singelas.

Que esses soprinhos permaneçam e nos avivem por longos tempos, e sempre.

Abraços carinhosos.