terça-feira, 20 de setembro de 2011

A Árvore da Vida

Entendi o mais recente filme em exibição de Terrence Malick, a Árvore da Vida ("The tree of Life", EUA, 2011), como uma paráfrase, em vários momentos plástica, da história de Jó.

  *

Há passagens do filme em que a criação (origem e educação) da vida humana é posta paralela à criação e formação do mundo em sua forma mineral, animal e vegetal. Uma dessas cenas é acompanhada pela composição musical Lacrimosa, parte do conjunto Requiem for my friend do Zbigniew PreisnerNo filme, a versão para ela é com a voz de Elzbieta Towarnicka, acompanhada por "The Sinfonia of Varsovia", "The Varsov Chamber Choir" e Jacek Kaspszyk. 

Originalmente a composição Lacrimosa é de Mozart. Preisner parafraseou Mozart, mantendo o mesmo tema da letra, mas contextualizando-o noutra circunstância: a morte de um amigo. O tema das Lacrimosa, assim como o filme de Malick, também se relaciona com a história de Jó, no sentido de que faz referência ao (re)nascimento do homem para compreender Deus e a todos os caminhos (ou obstáculos) para esta compreensão, isto é, entre outros, o lidar com a culpa e o penoso anseio pelo frequente necessário restabelecimento do contato com Deus.

Abaixo, a letra de Mozart em latim - que não me arrisquei em traduzir -, a letra de Preisner, e as duas versões musicadas para Lacrimosa


A versão de Zbigniew Preisner parece não estar cantada em inglês, idioma em que encontrei a letra abaixo. Também não me foi possível identificar em qual idioma ela está interpretada e achar a letra cantada. Independentemente disso, deixo-a disponibilizada.


____________

Lacrimosa - Mozart

Lacrimosa dies illa,
Qua resurget ex favilla
Judicandus homo reus.
Huic ergo parce, Deus:
Pie Jesu Domine
Dona eis requiem.

Amen.


___________

Lacrimosa - Zbigniew Preisner



Ah! that day of tears and mourning!

From the dust of earth returning
man for judgment must prepare him;
Spare, O God, in mercy spare him!


Lord, all pitying, Jesus blest,
grant them thine eternal rest.






2 comentários:

Christiane Rocha disse...

Oi Bruna!

Li recentemente boas críticas sobre este filme, e lógico que hei de conferir!
Gostei muito da sua "leitura".
Também presto bastante atenção na trilha sonora, dá um bom arremate nas cenas...lindas músicas!

Abração,

Chris

ps: por que não pediu que o prof Frederico traduzisse? Até eu fiquei curiosa sobre a letra(também tentei traduzir, mas fiquei na incerteza).

Bruna disse...

Oi, Chris!

Que bom que você já teve boas motivações das críticas que leu para ir conferir o filme. Vá mesmo. Ainda que eu dispensasse duas ou três cenas que não me agradaram do "A Árvore da Vida", não deixaria de reconhecer a qualidade da iniciativa e do filme do diretor, que põe em cena assuntos um tanto quanto "religiosos" de forma não partidária, não corriqueira e, por vezes, poética.

Sobre as trilhas sonoras, acho-as, em muitos casos, indispensáveis. A "Lacrimosa" não é a música-tema do filme, mas achei-a mais bonita e cheia de significados para minha leitura do que a canção principal "Enter into the mystery".

Quanto à tradução da letra do Mozart, não daria este trabalho para o Fred. Bom, mas conheci uma tradução da letra, não sei se tão boa. Para vê-la, é só acessar este link: http://letras.terra.com.br/mozart/1427639/traducao.html

Obrigada pela visita, Chris.

Um abração.