domingo, 15 de maio de 2011

Purgatório



Do engenho meu a barca as velas solta
Para correr agora em mar jucundo,
3 E ao despiedoso pego a popa volta.

Aquele reino cantarei segundo,
Onde pela alma a dita é merecida
6 De ir ao céu livre do pecado imundo.

[...]

Eis noto um velho, perto de mim posto,
Que reverência tanta merecia,
33 Que mais do pai não deve o filho ao rosto.

Nas longas barbas nívea cor saía,
Sendo na coma sua semelhante,
36 Que em dupla trança ao peito lhe caía.

A luz dos santos astros rutilante
De fulgor tanto lhe aclarava o gesto,
39 Que o vi, como se o sol lhe fosse adiante.

— “Quem sois que em contra o rio escuro e mesto
Do eterno cárcere heis fugido os laços?” —
42 Movendo as nobres plumas, disse presto.

“Quem vos guiou alumiando os passos
Para a profunda noite haver deixado,
45 Que enluta sempre os infernais espaços?

“As leis do abismo acaso se hão quebrado?
O céu dá, seus decretos revogando,
48 Que dos maus seja o meu domínio entrado?” —



Travou de mim Virgílio, me exortando
Por voz, aceno e mãos: como queria
51 Os joelhos curvei, olhos baixando.

— “De motu meu não vim” — lhe respondia — [...]


Canto I, Purgatório. 

(ALIGHIERI, Dante. A Divina Comédia. Ebook da edição: São Paulo: Atena, 1955)







1ª parte de 3 atos musicais do Purgatório, presente na Sinfonia Dante

Franz Liszt (1811 -1886), compositor e pianista húngaro.

11 comentários:

Márcia disse...

Bruna,
As músicas são lindíssimas. Eu lí um livro, não me lembro o autor, mas relata a vida de Liszt em forma de romance, é muito bom. Quanto ao Dante, ainda é algo "difícil" pra mim. Ainda não encontrei a "chave" pra navegar pela Divina Comédia, é um anseio muito antigo que um dia espero realizar.
Um abraço
Mamãe

Bruna disse...

Mãe,

acho que me recordo de ter visto este livro na sua cabeceira. Bom, mas não cheguei a lê-lo. Conheço pouquinho de Liszt, mas sei que gosto de boa parte das composições dele.
Quanto ao Dante, penso que seja um escritor para ser lido a vida inteira, assim como boa parte dos bons escritores. "A Divina Comédia" não é fácil, mas pela beleza do livro, vale o esforço.

Um abraço grande, mãe. Obrigada pela presença.

Manoel Almeida disse...

Brunas, as gravuras de Gustave Doré são um espetáculo à parte. Um clássico dentro de outro.

Abraços fraternos.

Bruna disse...

Oi, Manoel!

Sem dúvidas, as gravuras do Doré são um espetáculo. Sabe, tinha (ou tenho?) uma vontade ingêneua antiga(absolutamente irrealizável, claro)de ver todos os melhores livros que li - entre os possíveis - ilustrados por ele. Sempre que vejo os desenhos dele me envolvo absolutamente.

Abraço afetuoso.
"Brunas" [Risos].

Lívio disse...

Bruna, show de bola.

E em tempo: a Bravo! de maio tem uma matéria sobre Liszt.

Bruna disse...

Oi, Lívio!

Obrigada pela notícia. Darei uma olhada na revista depois.

Abraços.

fono08 disse...

Bruninha!

Eu vim reclamar que você não tinha colocado o nome do autor da ilustração... mas vejo que a informação já está veiculada aqui em forma de comentário! hehe. Seu fascínio por Dorè é muito interessante. Eu gosto muito quando você compartilha conosco seus gostos tão eruditos. =) Quanto à Divina Comédia, estou na mesma "barca" que sua mamãe, ainda sonho um dia realizar a leitura de tão belo clássico. É, no mínimo, estranho que uma profissional da linguagem ainda não tenha lido A Divina Comédia, mas não me envergonho, pois ainda tenho bastante tempo pela frente, para Dante e para os demais também. Hehe.. Abraços querida.

Anita.

Bruna disse...

Anita,

Acho que ainda não ter lido um livro não é problema nenhum, mesmo que na idade de 80 anos ou mais. Sempre há tempo para livros. Com certeza você está lendo outros também interessantes.

Sobre a ilustração, foi mais uma falta minha não ter inserido o nome dela e do autor. Perdão.

Ainda bem que o Manoel tocou no assunto. E aproveitando a oportunidade de tornar as informações do post mais completas, digo que esta ilustração foi feita para o Canto 2, Purgatório. Fico devendo só a data dela.

Pelo Doré tenho e terei um fascínio de longa data. Fico absorta com as ilustrações dele. É sempre bom apreciá-las.

Ana Amélia disse...

Eu saí como "Fono08" haushas.. sorry.. é que estava utilizando o notebook da Raqs quando entrei no seu blog... =) Aproveito para dizer publicamente o quanto estou grata è Raqs por ter me emprestado o note enquanto o meu estava na assistência. hehe.

Bjinhossss Bru! ;)

Danny disse...

Me sinto um pouco mais culta acompanhando seu blog!

Bruna disse...

Dannyzita!

Maravilha você por aqui!

Bom saber que é esta a sensação que você tem no Brumas!

Um grande abraço.